quarta-feira, dezembro 19, 2007

fumar, fumar!

Ando há algum tempo com vontade de deixar de fumar mas esta nova lei não me ajuda nada. Politicamente esta é a altura menos propícia para deixar este vício. A nova legislação apela à exibição dos cigarros, das baforadas cinzentas de fumo, à saudável ostentação do catarro e dos dedos e dentes amarelecidos. Apetece-me deixar cair a cinza e apagar a beata no novo diploma legal e espremer o alcatrão que acumulo há anos nos meus pulmões na cara deste Governo. Aliás, se eu não fosse já fumadora, este seria o momento adequado à minha iniciação tabágica.
Não posso fumar porque prejudico os outros mas posso andar de automóvel expulsando alegremente gases para a atmosfera, desde que ponha o cinto de segurança, claro! Porque se não puser o cinto também prejudico o Sistema Nacional de Saúde, certo? Já se fizer um aborto nem sequer pago taxas moderadoras!
Como é que pretendem que eu deixe de fumar neste ambiente poluído de incoerência? Quando é me vão proibir de comer chocolates? Ou de dar uma queca sem pagar IVA à taxa legal aplicável aos produtos de luxo?
Alguém, cujo nome não recordo, disse uma vez sabiamente que um povo que aliena a sua liberdade em troca da segurança não é merecedor de nenhuma delas. Alguns de nós (de vós) serão merecedores destes políticos e desta política que tresanda a nacional fascismo, cheiro que me parece bem mais nauseabundo e prejudicial que o do meu SG ventil.
Por detrás desta cortina de fumo, o cancro que espreita não é o do pulmão mas uma doença revisitada em novos guetos para fumadores e comboios apinhados para campos de desintoxicação. Até que me venham buscar e que não haja ninguém para gritar por mim, deixa-me dar mais uma passa...

15 Comments:

Blogger perola&granito said...

**** Boas Festas ****

4:36 da tarde  
Blogger th said...

Hoje só passei para deixar desejos de um Bom Natal e um Novo Ano, com tabaco ou sem tabaco, bem melhor do que este que agora acaba.
Um grande beijo, th

2:53 da tarde  
Blogger batista said...

duas beijocas, muita Paz e inté!

10:45 da manhã  
Blogger Su said...

fumo...........

gostei de ler

jocas maradas...sempre

10:11 da tarde  
Blogger batista said...

parei, há nove anos. até hoje, todos os dias, luto contra a vontade de fumar... rss! sei pois o quão difícil é. lá no fundo, sempre soube, a decisão teria que ser minha.
o texto?! delicioso!!!!!
um abraço fraterno.

10:29 da manhã  
Blogger Alcabrozes said...

vai um cigarrinho?

12:12 da manhã  
Blogger Barão d'Holbster said...

Vim cá só para desejar um bom 2008. Quanto à nova lei do tabaco, vou invocar aquela emenda à constituição Americana que se invoca quando aquilo que se disser puder prejudicar o próprio. É que eu faço parte dos fachos que concordam com a lei...
Ainda assim só acrescento isto. A lei não proibe, mas regula. Não deixou de ser proibido fumar, o que é proibido é fumar em locais que não estejam preparados para o efeito. Os donos dos restaurantes/discotecas/cafés é que não estão para gastar dinheiro para garantir um ambiente sem fumo... Afinal quem é o facho no meio disto tudo?

5:18 da tarde  
Blogger shark said...

A minha vénia. Pela concordância e pela abundância de boa prosa neste post.

10:59 da tarde  
Blogger vague said...

Estou em desacordo contigo, amiga, e por isso o digo aqui claramente.

Entendo as tuas observações à incoerência e concordo com algumas, justas, mas eu, que não fumo, pq terei de suportar o fumo de mta gente em espaços fechados?

Uma ou duas pessoas não me incomodam mas no restaurante, por ex, incomoda-me imenso. Em casa, desde sempre q resolvo o assunto naturalmente: quem quiser fumar pega no cinzeiro azul que stá ao pé da televisão e vai para varanda.

É uma questão de respeito pelos outros q não fumam. É a questão dos limites da liberdade. É a questão da minha saúde.



ps: E o meu avô morreu de cancro do pulmão.

9:36 da tarde  
Blogger Bastet said...

Amigos: em lado algum do meu post eu afirmo que não concordo com a protecção dos não fumadores. Em lado algum eu afirmo que os restaurantes não devam investir em sistemas de exaustão de fumo. O problema reside em que a grande maioria dos restaurantes não pode sequer optar por ter um espaço para não fumadores porque não têm dimensão suficiente para o fazerem. Também eu se for a casa de algum não fumador me abastenho de fumar ou me dirijo à varanda mais próxima.
O que me revolta, e julguei ficar claro, são os fundamentos invocados de saúde pública mais que os dos dinheiros públicos quando na verdade, se compararmos medidas e opções deste Governo, se percebe que é o que está na verdade em causa. Revolta-me ainda a estigmatização dos fumadores que, de repente, ficaram extremamente limitados mesmo em áreas como os centros comerciais, de exercerem o seu direito de fumarem. O que me choca é o exagero ainda por cima incoerente com muitas outras medidas. Se eu for dona de um pequeno restaurante e quiser reservar a admissão apenas a clientes fumadores? Se eu for funcionária pública e tiver um gabinete só para mim quem prejudico com o meu fumo? Querem-me proteger de mim própria? Daí a comparação à utilização obrigatória do cinto de segurança. Esta área da minha esfera jurídica privada que eu não alienei a Estado algum para que por mim decidam e para que de mim própria me protejam. É esta liberdade alienada em troca de uma suposta segurança que eu contesto.
A minha avó era fumadora e morreu de cancro mas nos intestinos. A minha tia-avó era fumadora e morreu de velhice com 96 anos.

10:49 da manhã  
Blogger Barão d'Holbster said...

Querida Gata Sagrada

No caso desta lei acho que há males que vêem por bem.
É claro que o governo deste país (e dos outros países onde leis similares se encontram em vigor) não está preocupado especificamente com a saúde dos seus cidadãos, mas somente com os ganhos/receitas que daí poderá tirar. O cinto de segurança é disso mesmo um exemplo. Quando alguém se estampa e leva o cinto colocado leva a que os cuidados de saúde com esse sinistrado sejam menores. No entanto, acho que a comparação entre a lei do tabaco com este caso específico está mal feita. A comparação ideal seria com a condução sob efeito do álcool (felizmente também proibida). Nesse caso, uma pessoa embriagada já pode vir chocar comigo na estrada. Ou seja, já poderá envolver terceiros. Ou seja, além de uma pessoa sóbria ter uma menor probabilidade de ter acidentes (o que implica poupança/ganho para o estado), também não vem chocar comigo, e neste caso, como poderei estar pessoalmente envolvido, já poderei exercer a minha pressão.
No caso dos fumadores acho que será semelhante.
Os fumadores têm o direito a fumar, mas os não fumadores têm direito a poderem respirar um ar livre de fumo de tabaco. Acho que aqui concordamos? Ou não?
Como lidar com este conflito de interesses?
Sendo que está mais que provado que o fumo do tabaco prejudica a saúde, acho que se deve proibir em locais públicos. No entanto, existem restaurante não com direito de admissão específico a fumadores (que seria simplesmente ridículo..), mas onde é permitido fumar (por opção do dono) e aqueles onde os donos optaram por não permitir fumar. Com isto concordo plenamente. Assim, os fumadores (e não fumadores) poderão ir a qualquer um destes restaurantes, sabendo antemão as condições. Aí não fará sentido um não-fumador (ou fumador) reclamar por causo do fumo (ou da restrição por não poder fumar.
No entanto concordo contigos nalguns ponto. Acho ridículo ver coisas (como já vi) como pessoas para fumarem terem de vir para a entrada sem qualquer protecção da chuva e/ou vento (mas isto já vi acontecer em muitos mais países). Acho que deveriam de haver zonas específicas de fumo, como existem em alguns aeroportos, por exemplo. Mas essa já é uma luta dos fumadores. Se se conseguiu proibir o fumo em locais públicos (lobby do estado e não fumadores), cabe agora aos fumadores criarem um lobby que defenda a criação de espaços apropriados…

Desculpa a extenção do comentário, mas acho que só assim consegui explicitar a minha opinião.

PS- Claro que recorrer a exemplos de pessoas que fumavam ou não e que morreram ou não de cancro do pulmão é demagogia. Mas que o tabaco faz mal, disso não há dúvida. E o tabaco, não provoca somente cancro… Mas isso já é outra história…

1:49 da tarde  
Blogger Bastet said...

Caríssimo Barão:

Não posso estar mais de acordo contigo em quase todos os pontos. Aqueles em que discordo são precisamente o que digo no meu post. Explicando-me:

Acho muito bem que os fumadores não prejudiquem os não fumadores sou é contra o ostracismno dos fumadores.

a comparação com o cinto de segurança está bem feita e não com a condução sob o efeito do alcool precisamente porque se eu não levar o cinto de segurança só me prejudico a mim tal como se fumar sozinha no meu gabinete só me prejudico a mim. Se o sistema nacional de saúde pretende proteger-me então não feche centros de saúde em barda, maternidades, etc...

Todo e qualquer fumador sabe que o fumo é prejudicial deve é ser-lhe dado o direito de se prejudicar a si próprio e de exercer esse direito sem que prejudique os outros. Nos edifícios públicos é de todo proíbido fumar. Ou seja, não podes sequer ter uma sala destinada a fumadores. Contra este exagero é que me manifesto. Contra os falsos motivos alegados e a incoerência entre esses motivos e atitudes como as que têm sido tomadas por este Governo precisamente no âmbito da saúde.

Não defendo os lobbys nem sequer o dos fumadores. Sou por regra, princípio, contra os lobbys. De resto que pobre lobby seria esse, destinado a fumar em vãos de escada? ... Esta dos vãos de escada...

Agradeço, como habitualemnete, a nossa já tradicional contraposição de ideias. É disto que afinal sempre tudo se trata: da possibilidade de salutar convivência de ideias, interesses e pulmões diferentes.

2:53 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Depois não digas que não sou amiguinho.

Onde ir quando apetece fumar um cigarro, dentro de portas, em Lisboa?

http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?url=%2Fmain2%2Easp%3Fdt%3D20080106%26page%3D4%26c%3DA

4:14 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

http://jornal.publico.clix.pt/default.
asp?url=%2Fmain2%2Easp%3Fdt%3D2008010
6%26page%3D4%26c%3DA

4:15 da tarde  
Blogger jp said...

ora dá-me aí uma passinha,querida amiga
:)

6:02 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home