terça-feira, fevereiro 06, 2007

hamlet

Traduzido e encenado por André Gago, posto em cena no Olga Cadaval em Sintra. Fui assistir no Sábado passado. Nada mais a dizer de Shakespeare da sua arte, do seu tino a escrever. Do que vi, gostei assim assim. O André Gago, na pele de Hamlet, engasgou-se umas duas vezes.
Fica apenas a minha sinopse dos momentos altos do intervalo da peça:

Porque na escada se abriu o vazio de um degrau esperado,
e ao pé surpreso acompanhou o corpo cambaleante,
porque o lateral reposteiro não me serviu de amparo,
nem tão pouco, atrás, o meu cavaleiro andante,
culminei em segundos que pareciam eternidade,
de joelho no chão, toda eu prostrante.
Da vergonha do auxílio ao riso nervoso,
dos olhares sentidos e dos adivinhados,
fugi cabisbaixa ao refúgio do assento,
entre lamentos e dores mais rubores disfarçados.
Mais do que o ser ou não ser,
tão famosa questão,
ficou-me gravado o fugaz momento,
em que ao cortinado agarrado, no desespero de queda,
podia-me ter desabado todo o enquadramento,
do pano, da sanefa, da madeira que o abarca,
felizmente não podre como o reino da Dinamarca!

PS: evitem as graçolas porque o joelhinho ainda me dói, certo?

14 Comments:

Blogger Asulado said...

Desculpa, mas não resisto.
É que se tivesse lá estado um conhecido meu, terias ouvido imediatamente a frase: “Ajoelhou, vai ter que rezar”.

5:46 da tarde  
Blogger MRF said...

LOL, tb sou especialista... nas quedas, não nos sonetos!

7:40 da tarde  
Blogger Bastet said...

Asul: foi mais que ajoelhar foi mesmo espalhar :)

MRF: :)**

5:16 da tarde  
Blogger Erecteu said...

Foste ao chão? Espero que algum proveito tenhas tirado disso;)
Como diz o pensamento que já não sei de onde cito: "Se a vida nos dá um limão, porque não fazer dela uma limonada".

Passada a brejeirice: Gostei da troca de ideias. Aprecio confrontar opiniões diferentes porque só assim me enriqueço.
A concordância masturbativa não qualquer gozo

Põe-te boa rápido
Dois beijinhos, um no joelho.

2:57 da manhã  
Blogger Bastet said...

Erecteu: Fui ao chão mas, antes de me espalhar quase ao comprido, tentei agarrar-me ao cortinado e essa terá sido a parte mais engraçada! Felizmente não trouxe o cortinado atrás senão tinha sido um espectáculo digno de Shakespeare.
Também gostei da troca de ideias e hoje em dia a grande maioria das pessoas não gosta de opiniões divergentes. Encaram as discussões como um combate em que precisam de ser agressivas e não se dispõem a ouvir os outros. É bom quando assim não é!
É como dizes, há mais tendência para procurar as concordâncias masturbativas. São mais agradáveis mas menos profícuas!
Obrigada :)*

9:43 da manhã  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Não sei se posso usar a capa e se isso à vulgaridade escapa; mas atrevo: casulamente, ao virar a esquina, virei os olhos e a atenção por aqui a baixo (um pouco de viés, apressado, honesto e confessado...). Mas gostei. Voltarei...

12:29 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pois seja bem vindo caro Tinta Permanente, e já lá diz o ditado "quem tem capa sempre escapa" e volte com mais tempo se assim por bem lhe aprouver! :)

12:39 da tarde  
Blogger Claudia Sousa Dias said...

;-)

As melhoras!

O poema é uma autentica comédia Shakespeariana!


CSD

4:15 da tarde  
Blogger adesenhar said...

ajoelhar sem rezar!
:-)

está tudo bem com o teu joelho!

:-)*

4:22 da tarde  
Blogger Erecteu said...

Agora o post,
Sinto-me recompensado quando tropeço em testos destes, recompensado ao nivel de administrador de empresa pública.

Que o humor te acompanhe para fazeres destas frescas limonadas.

Bons tropeções, felina amiga.

4:37 da tarde  
Blogger Erecteu said...

Já troco o testo no texto.
Rnhauuuf

4:40 da tarde  
Blogger Bastet said...

Obrigada pelos vossos cuidados! a nódoa negra já está a ficar mais pálida e o joelho já não dói! :)***

5:08 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Olá querida deusa Gata
É só para agradecer o teu comentário e dizer que já reagi...

10:56 da tarde  
Blogger Carreira said...

Obrigado pelo comentário! Tive oportunidade de ver o comentário que colocou no blog do Barão e foi muito bom lê-lo. Obrigado mais uma vez! E acho que seria importante ver uma exposição da Bastet sobre o referendo do próximo dia 11. O comentário que vi no Blog do Barão foi talvez dos mais interessantes que vi. Obrigado

12:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home