terça-feira, outubro 24, 2006

volta e meia

Volta e meia e fico-me na meia volta. Meia volta volver. Vale mais a meia volta que uma volta inteira. E eu lá quero volver? Onde volto quando meia volta, volta e meia dou uma volta completa? Fiz um ponto no chão e por mais voltas que me dê, o meu corpo é um compasso. Ou o meu ponto é o Universo, ou é tão elástico, ou o meu pé é o apoio, ou é o centro, ou estas voltas faço-as eu por dentro e nunca as chego portanto a fazer? Ou é o meu ponto que gira, que me segue, que se me prende ao pé? Ou é o Universo que não muda, que é estático por mais voltas e meias voltas que se lhe dê? É que regresso ao mesmo ponto ainda que não lhe queira volver, se é que parto de onde chego, se é que chego se não parto, se é que mudo por fora ou por dentro, se é que faço, ou não chego nunca a fazer. Vai na volta e vai-se a ver que é tudo circular, que tudo gira ao mesmo tempo, que o ponto anula o pé e o vento é a ilusão de que existe movimento.

17 Comments:

Blogger vague said...

pára, fico tonta :)

saberás mas o coração não aguenta saber que és mais que o que se oferece

fazer a volta completa cortar a direito abraçar a via láctea do que é justo belo e verdadeiro

2:00 da tarde  
Blogger Tricia said...

Me sinto assim quando penso que decidi
Apenas dou meia vola ou volta e meia

6:22 da tarde  
Blogger Elipse said...

mesmo que dês as voltas todas, inteiras ou meias, completas ou ilusórias... o teu pé é o apoio, ou o centro e não parece ser possível perderes a verticalidade.

1:01 da manhã  
Blogger Fausta Paixão said...

... mesmo na horizontal uma mulher nunca perde a verticalidade. ;)

... isso é coisa para gajos, que depois da meia volta perdem a elasticidade e pimba... já não são capazes de partir para lado nenhum!

Vai na volta centro de tudo é mesmo um círculo. ;)

Lindo texto!

1:06 da manhã  
Blogger prologo said...

Respondi-te, lá...

11:21 da manhã  
Blogger Bastet said...

Ai meninas, por mais que a gente se esfoce e dê voltas e meias voltas quem tem razão é a Fausta.

3:12 da tarde  
Blogger . said...

Eh lá! Nós estamos sempre prontos para as voltas. Sempre! Que calúnias se lançam neste espaço!
AR

6:44 da tarde  
Blogger vague said...

mas eu acho que a Fausta tem toda a razão e acho q ela tb concordará cmg no que digo;)

sua desatenta:)

8:54 da tarde  
Blogger batista filho said...

a poesia pode assumir muitas formas, estilos... mas também pode assumir o teu nome, o teu jeito de ser, amiga.

como gostei desse teu versejar!

2:17 da manhã  
Blogger batista filho said...

“Vai na volta e vai-se ver que é tudo circular...” ### Queria ir, queria ficar. E entre o “ir” e o “ficar” – uma se foi, a outra ficou. A que se foi levou consigo – o desejo de não ter partido. A que ficou chora a ilusão – do quanto seria bom ter ido. ### Enquanto isso, das bandas de cá, um barco de papel faz-se ao mar, levando pra ti o meu abraço fraterno... e alguns versitos à desgarrada.

11:51 da manhã  
Blogger Bastet said...

:) querido batista lá diz a canção "só estou bem onde não estou". O desejo de ir e o de ficar, o desejo de muitas vezes nos podermos dividir em dois e traçar caminhos distintos para que no fim soubessemos qual o resultado das duas escolhas. A vida não é assim. É mais como o barco de papel que se faz à água até que o peso ensopado no seu casco o leve ao fundo. Um beijo para ti em avião de papel para chegar mais rápido :)*

12:18 da tarde  
Blogger batista filho said...

E eu a te dar razão, amiga, inclusive quando dizes: “A vida não é assim. É mais como o barco de papel que se faz à água até que o peso ensopado no seu casco o leve ao fundo”. Pois é: enviei minha mensagem num barquinho de papel e sabe o que aconteceu?... ensopado, quase a pique, conseguiu chegar até à sua praia, mas... um versito se perdeu, rss! Reenvio (dessa vez “... em avião de papel para chegar mais rápido”!. É o seguinte: "...E entre o “ir” e o “ficar” - PARTIU-SE EM DUAS PARTES: uma se foi, a outra ficou...” Pelo teu comentário dá pra perceber que tinhas dado pela falta do coitado do versito, bem sei, de todo modo, fica o registro. rss.

2:07 da tarde  
Blogger Bastet said...

E eu aqui a pensar com os meus botões como posso dizer-te sem parecer muito piegas que gosto muito de ti batista.

2:37 da tarde  
Blogger batista filho said...

Disseste, amiga, da forma mais clara e bonita que se pode dizer: com franqueza e naturalidade. A recíproca é verdadeira, percebes? rss. Outra beijoca.

3:23 da tarde  
Blogger adesenhar said...

volta e meia dou uma volta para ver o que a volta dá.
dei meia volta e depois de algumas voltas voltei aqui.
LOL... é a vida a dar voltas e reviravoltas e por vezes apenas dar meia volta ou "volta e meia".

:-)

1:12 da manhã  
Blogger Bastet said...

Olá a-desenhar, voltas e meias voltas mas os amigos sempre se encontram e reencontram! :)*****

12:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E se fossemos todos dar uma volta?
Apanhar ar fresco? Ver as estrelas?

um beijo da Maria

12:54 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home