quarta-feira, fevereiro 01, 2006

desejo

Deixa-me dizer-te que ontem o meu corpo chorou por ti, naquela impaciência a que sabes dar fim pela lentidão apaixonada dos detalhes, e que adormeci embrulhada nos meus braços tão insuficientes. Deixa-me dizer-te que pela manhã acordei já acordada como se a noite não pudesse ter descansado a minha vontade e que nem a água pode levar tão profundo sobressalto. Deixa-me ainda dizer-te que não foram as tuas palavras que silenciaram qualquer desejo, porque só a mágoa se amansa com discurso. O desejo ferra-se na imcompreensão da distância e tolda a razão e a lógica, que se submetem como cordeiros, ao instinto insaciado. E tu conheces a história da minha metamorfose, e brincas com esse fogo até te queimares, até que os múltiplos ribeiros consumam as chamas e eu volte a habitar a minha consciência. E agora, enquanto te escrevo, aumento a dimensão da minha inquietude que me distorce a vulgar realidade a uma só verdade, a um só propósito. Dir-me-ás que assim se simplifica a existência. Dir-te-ei que só depois poderei perceber qualquer ironia, quando o meu corpo fatigado já souber rir desta sua estranha amplitude.

6 Comments:

Blogger SGC said...

Pode um desejo... produzir um belíssimo texto! ;-) *

1:29 da manhã  
Blogger Mocho Falante said...

engraçado como se sente que o tempo vai transformando o maior dos sofrimentos em episódios que recordamos por vezes criticando os sentimentos mais patéticos que desenvolvemos na altura...mas a verdade é que o tempo quando ainda está ausente dessa realidade a coisa doi pa caraças

beijocas

2:21 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Eh lá, mas isto do desejo, do corpo e do lascívia também passa por aqui?

5:46 da tarde  
Blogger vague said...

'os braços tão insuficientes' e tão amplos - imagem cheia de força.
Um beijo enorme,minha querida.

5:27 da tarde  
Blogger Bastet said...

Não tens andado atento querido Barão, o desejo e a lascívia já têm passado aqui sobejas vezes, felizmente, digo eu... :)*

Obrigada Vague Maria, essa também é por acaso (?) uma das minhas imagens favoritas. :)*

1:05 da tarde  
Blogger Bastet said...

:) Obrigada SGC!

Dói pois Mochinho e é o que dizes a passagem do tempo relativiza muita coisa! :)*

1:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home