quarta-feira, novembro 02, 2005

vida breve

Ontem comprei contrariada um Tamagochi (é assim que se escreve?) para a pequena rapariga que comigo compartilha a casa e os dias. Sempre achei que era uma estupidez ter uma coisa daquelas. Todavia, procurei ensiná-la que o "bicho" precisava de comer, de brincar, de apanhar vacinas, que lhe apagassem a luz para dormir, que lhe lessem uma história para o entreter, enfim, um sem número de cuidados que me pareceram exagerados e perfeitamente ridículos. De todos, ela reteve a vacina. Deu-lhe várias seguidas, convicta de que esta era a parte mais importante para o bem estar da criatura virtual. Já mais à noite, ela deitou-se e adormeceu com ele entre as mãos. Uma estranha inquietação tomou conta de mim. Levantei-me do sofá e fui até ao quarto da moça. Entrei com cautela e surripiei-lhe o Tamagochi. Tadinho... Tinha feito cocó e tinha fome, muita fome. Dei-lhe de comer e limpei-lhe a casa, pu-lo a brincar e, pela meia-noite, apaguei-lhe a luz para que dormisse descansado. Depois, tratei dos meus gatos e fui tapar melhor a minha filha. Pela manhã despertei com o som do dito "bicho" a reclamar atenção. Voltei a dispensar-lhe os cuidados mais básicos e apressei-me a colocá-lo na cama da rapariga para que o visse ao acordar. Dei de comer aos meus gatos e à minha filha. Lavei-a, vestia-a e fui levá-la à escola com o Tamagochi pendurado ao pescoço, mas, mesmo antes de chegar à escolinha, ouvi uns barulhos estranhos no banco de trás... - Olha mãe ele está a nascer! Não, filha, - retorqui - deve querer qualquer coisa...
Assim que parei o carro agarrei no Tamagochi preocupada. Ela tinha razão! Ele estava a nascer. Era outro. Aquele havia morrido e nascera um outro. Aquele, coitadinho, havia morrido porque ela não tivera nenhum cuidado com ele. Teria sido à fome? Ou quem sabe queria brincar, ou talvez precisasse de uma vacina... Como é que em apenas uma hora ela tinha morto uma criatura a quem eu tinha prestado tão atentos cuidados? Fiquei triste. Apeteceu-me tirar-lhe o Tamagochi do pescoço e trazê-lo comigo. Estes brinquedos são mesmo perigosos - concluí depois, já mais refeita - fazem sofrer os corações mais empedernidos!

13 Comments:

Blogger Alcabrozes said...

Ora aí está uma das maiores idiotices do últimos anos...
Ok, ah e tal porque cria a responsbilização de ter que cuidar do gaijo e o camandro...
Mas depois se morre, nasce logo outro??? Que raio de pedagogia é esta? Só se for a pedagogia do guito mal gasto...

12:47 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pois é tadinho, snif, snif, morreu... :)

3:06 da tarde  
Blogger Caracolinha said...

Achas normal ... quando apareceu ai a frebre dos tamagochis eu por vezes tive a mesma sensação que tu ... aquilo dá cabo do juízo a uma pessoa e é o desvirtuar absoluto daquillo que são as verdadeiras emoções ... vai de retro tamagochi !!!!

Bem, pelo menos nasceu outro, bonito da parte da tua pequenina ter valorizado esse facto, ligar áquilo que nasce e não deter-se naquilo que acabou de desaparecer.

beijoquinha encaracolada ;)

3:52 da tarde  
Blogger Hipatia said...

LOL

Eu sei, eu sei que não devia ser assim. Mas, enquanto te lia, só me dava para pensar: esta tipa só sabe é arranjar cada vez mais lenha para se queimar ;-)

Quantas vidas tem o bicho? E já não te chegavam os gatos, a cachopa e tu?

7:00 da tarde  
Blogger batista filho said...

Sabes o que mais me chamou a atenção nessa crônica? O teu dom - de extrair tanta vida -, de uma imitação de vida!
És uma contadora de história fantástica! Parabéns! Me encantei.

10:17 da manhã  
Blogger Bastet said...

Pois é Caracolinha, o raio dos Tamagochis são terríveis! A pequenita estava mesmo encantada por ver outro ovo a nascer :) Beijinhos grandes

Querida Hipatia: Muito eu me ri ao ver a minha reacção... Tens razão mas a minha especialidade é a lenha para a fogueira :)

10:26 da manhã  
Blogger Bastet said...

Querido Baptista Filho, muito obrigada pelas tuas palavras. Na verdade desde pequena que eu dou "vida" ao que não a tem... Dou nomes aos electrodomésticos, aos bonecos de peluche, e convivo numa relação algo maternal com eles... Tenho pena quando um automóvel velhinho avaria e sofro com a separação! Eh, eh, eh... :) Beijos

10:34 da manhã  
Blogger Noite said...

Fazia-te falta mais um bichinho, não era? ;)

1:23 da manhã  
Blogger Bastet said...

Pois é Noite, não resisto a tomar conta de nenhuma criatura indefesa! :)*

10:52 da manhã  
Blogger lena said...

assustador :/

1:11 da tarde  
Blogger adesenhar said...

um tamagochi! xiiiiiiiiiiii!

arranjaste-a bonita :)

não esqueças as pilhas :)

:)

11:24 da tarde  
Blogger forass said...

Fartei-me de rir!!! LOLOLOL!!!
AHAHAHAHA!!!
Muito bom.

Olha lá não estarás a querer outro para lhe dares atenção...?

8:56 da tarde  
Blogger Bastet said...

Tu, Formiga, sempre a por o dedo na ferida! Será que tens razão? Bolas!

10:56 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home