segunda-feira, novembro 28, 2005

chá para dois

Ontem atei-te à minha cama e fui fazer um chá. Gosto de tisanas levemente açucaradas, feitas a preceito. Verti-a no bule e aspirei-lhe o aroma a maçã e canela. Gosto que me esperem num silêncio agitado e de regressar cinco minutos após o tolerável. Adicionei-lhe um pouco de água fria. Já abrira por completo e podia ser coada. Servi duas chávenas. Uma pousei-a no teu peito. Não houve palavras apenas um olhar de cómica reprovação. Esquecera o farrapito de leite e talvez os nós. É bom que nos esqueçamos de algo para que possamos ser lembrados. É boa a pequena imperfeição do detalhe para que apreciemos a totalidade do que se nos oferece. É o pormenor que talha a diferença entre peças e pessoas e é a irregularidade que as torna únicas, preciosas. Fizera laços. Opção romântica e talvez feminina, como deitara fora o pau de canela para que não intensificasse em demasia o sabor da tisana. São escolhas condicionadas à experiência. Por detrás de cada impulso mora o tempo de reflexão acumulado. Os cheiros que não se misturam e os sabores que não se adulteram na boca. Os tempos de espera e os compassos da urgência. O calor suportável, a temperatura exacta no contacto dos corpos para que se opere uma suave transferência até ao equilíbrio de ambos. Os laços puxam-se e desatam-se quando se quer, até podermos estar manietados sem nós nem laços. Imaginamos então o corpo imobilizado e o frémito na liberdade do que se move e renegamos a chávena apetecida apesar de ela estar ali, à curta distância de um gesto e de uma vontade. Verti o leite que faltava no chá. No teu chá. E observei que o bafo que te embaciava os olhos semi cerrados eram depois as gotas nos meus seios. Foi muito depois que quiseste saber como se fazia. Toda a história das correctas proporções, até à completa leitura de um novo momento nas folhas de chá submersas.

35 Comments:

Blogger jp said...

E tanta coisa que se consegue ver no fundo da chavena, e no embaciamento das retinas...
Andam melhores, as duas?

2:34 da tarde  
Blogger . said...

Minha cara amiga ... hmmmm ... chá? Ataste alguém à cama e deste-lhe ... chá???? Chá???? Então essas coisas mais corriqueiras, como o chocolate, as compotas, o mel ... nada??? Só chá??? Ainda por cima acabado de fazer, de forma a queimar a insuspeita vítima??? E como fizeste, depois? Balançaste-te por cima o suficiente para se entusiasmarem os dois mas com o cuidado suficiente para não entornarem a chávena???
Detalhes é o que se quer aqui. Detalhes!
AR

3:28 da tarde  
Blogger Bastet said...

JP: Estamos a recuperar e espero que para a semana já estejamos operacionais. Vou ler o futuro na minha chávena e depois confirmo-te :)

Meu carissímo AR... essa tua mania de achares que este blog é um diário, um relato fiel da minha vida... E achas tu que uma pobre enferma como eu teria energia para se balouçar? Bem sei que é forte o poder de algumas tisanas caseiras...

6:02 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Chá porque não? E ainda por cima com pauzinho de canela, um laivo de leite e aquela coisa maravilhosa de o fazeres esperar demasiado. Brilhante e provocador. Atrever-me-ia a chamar-lhe também "inovador", mas acho que o AR, agarradinho às compotas, ao mel e aos etcs do costume, ainda me batia :)))

6:21 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pois é Hipatia, estes gajos nunca trazem nada de novo, mel! Imagina tu! Coisa mais enjoativa e fora de moda :)

6:32 da tarde  
Blogger Hipatia said...

E ainda nos estraga as dietas, já viste? Ora, a ideia era queimar calorias. Nada como uma boa tisana para ajudar nas provas de esforço :)))

6:53 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pois e agora que estou presa em casa sem poder ir ao ginásio, resta-me o "vá para fora cá dentro" :D Abaixo as calorias supérfluas, viva a ginástica aeróbica, anaeróbica, aeróbica, anaeróbica, aeróbica....

6:57 da tarde  
Blogger adesenhar said...

um chá!
fora de moda o mel!
ahahaha essa é boa bastet...
mel é sempre mel e nunca passa de moda!
tbm podes fazer a mistura no chá...
ok
já chega de conselhos...
as duas garotas estão bem!
:)
bjks

7:00 da tarde  
Blogger Bastet said...

Quando se começou a falar de mel lembrei-me de ti a-desenhar :) É bem bom estar associado a um alimento que além de doce é o único que nunca se estraga!!! :)*
Estamos um pouco melhores mas ainda de quarentena :/

7:02 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Insiste, insiste, insiste...


eheheheh

7:22 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Gosto mais de tisanasque de chá. O sabor forte do chá às vezes enjoa um bocado e além do mais tira o sono. Gosto em especial dessa mstura de maçã e canela mas não resisto a misturar com tília. Não misturo leite, degrada o sabor. Também gosto de beber, não na cama, mas no sofá, à medida que o vapor se transforma em gotas nos seios. Sei-os assim, embaciados, seios com sabor a chá. Sei-os com sabor a mel os seios doces (eu sei, isto é plágio do Alexandre O'Neill, têm de ler esse poema dele...)

7:35 da tarde  
Blogger Nino said...

A transbordar assim de talento, deixemo-nos de rodeios: para quando a publicação de um livro?

8:56 da tarde  
Blogger Bastet said...

Ai barão... desde que és gato ganhaste muito em sensualidade.... é normal, nós os gatos não resistimos a uma boa tisana.... :)

Ninno! Até que enfim! Caramba! Que bom ver-te por cá! fico contente, muito contente :)****

10:51 da tarde  
Blogger . said...

Minhas caras Hipatia e Bastet, pois cada um com os seus atrasos. Eu, que querem, gosto de mel. E de chocolate. E de todas essas coisas antiquadas que vocês, pelo que se vê, tanto desconsideram. Não se me dá ir para um ginásio, que querem? Prefiro gastar as calorias na queca. De preferência num sofá ...
AR

11:03 da tarde  
Blogger Bastet said...

Oh, AR, na minha provecta idade queca no sofá implica dores nas cruzes no amanhecer seguinte e depois fica-me a sala toda desarrumada! Quanto ao mel só nas torradinhas mas já concedo no que ao chocolate diz respeito! :)

12:37 da manhã  
Blogger Elipse said...

Tenho acompanhado a tua escrita e fiquei muito satisfeita com o poema que mandaste. Já vai sair.
Também espero que as maleitas tenham passado.

2:19 da manhã  
Blogger Bastet said...

Obrigada por vires até aqui! As maleitas vão melhorando aos poucos, já quase falo com voz de gente e a rapariga já tem as borbulhas a secar :)*

2:22 da manhã  
Blogger Zu said...

Faltava cá eu para entornar o chá todinho :) (referência a uma velha história que me granjeou a eterna amizade de uma piolhinha emborbulhada).
Quanto ao chá, ao mel, etc, etc, prefiro champagne. Mas agora está demasiado frio para isso, brrrr. Antes uma cama com um edredon bem quentinho. Ou o Magnum Hot, que a Olá me devia fornecer generosamente em troca da publicidade que ando a fazer desde que descobri aquela delícia.

11:57 da manhã  
Blogger The Challenger said...

Devo dizer-te que por muito apimentado estivesse este último post, adorei o penúltimo!!
Ainda que me tivesse ressuscitado a culpa sentida pela minha ausência.. :(
Are you better!?
***

1:15 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Oh meu caro AR, não seja por isso. Gaste lá as calorias como bem lhe aprouver e melhor lhe saiba. Mas convenhamos que uns vão treinando só para gatinhos, enquanto outros já se atrevem ou outro tipo de miar. E a música da pantera cor-de-rosa pode nunca ser suficiente para uma pantera dos 4 costados. Ou já se esqueceu que eu sou do Boavista? :P

:))

1:33 da tarde  
Blogger MRF said...

A ver pelo post já não há pesadelos, uff! passaste aos sonhos húmidos de chá, daqueles que nos fazem não querer acordar. quanta sensualidade e obrigada pelas novas ideias :))

(adorei o texto)(o da desgarrada tb já está no Divas)

beijo

3:09 da tarde  
Blogger . said...

É uma grande verdade que nisto de panteras e gatos há quem treine para uns e quem treine para outros. Sempre me pareceram engraçados os que miam e julgam rugir, sem muitas vezes notarem que há uns que rugem e parecem miar. Mas, quer se mie que se ruja, não me parece que seja por aí que se venham a perder calorias... Nem pelo chá, de resto ... a não ser que seja diurético, claro.
AR

3:54 da tarde  
Blogger Bastet said...

Por partes:

Zu, tu e o entornar de chá ficarão eternamente associados! Partilhoa ideia do champagnhe sobretudo com morangos... magnum hot? Ainda não experimentei!

querida MRF, o pesadelo já está mais leve mas mesmo quando de dia tenho pesadelos humidifico o ambiente pela escrita :)
Fico contente por teres gostado do texto porque confesso que o postei meio a medo de parecer uma intrusa. Um beijo.

Quem és tu Challenger? lol!!! A tua aus~encia tem sido notada e sofrida. Saudades tuas meu querido amigo :)*

AR, andas a miar ou a rugir? A terinar para gato ou pantera? Chamo já o forcado fernando porque tu estás é a abichanar!!!

6:35 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Eu até vinha responder qualquer coisinha, mas essa do forcado Fernando arrumou comigo. Às lágrimas, Bastet :)))

(o site da CP não abre; ainda sem bilhetes e sem saber horários... chuiff)

7:46 da tarde  
Blogger pirata vermelho said...

Não é coment, bastet,
(A fiama foi minha amiga tod'a vida...)
vê aqui
http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/Fiama%20Hasse%20P.Brandao.htm#Obra

10:39 da tarde  
Blogger pirata vermelho said...

vê...
a obra

(a propósito do teu reparo acerca da obra dela em prosa)

10:41 da tarde  
Blogger MCM said...

Linkei-te. Importas-te?

11:53 da tarde  
Blogger Bastet said...

Obrigada Pirata Vermelho, muito e muito obrigada por vires até aqui falar da Fiama :) Gosto mesmo muito da Fiama.

Claro que não me importo com o link. Linkar alguém é sempre um gesto de simpatia que só nos deve honrar e agradar :)*

12:49 da manhã  
Blogger Elipse said...

Bastet, o pirata deve ser boa gente... ninguém o conhece mas ele parece saber do que fala...
Beijinho palavroso.

7:04 da manhã  
Blogger Bastet said...

:) parece que sim palavras em linha! Beijo também para ti e especial agora que já sei quem és! ;)*

10:37 da tarde  
Blogger Noite said...

Escreves bem comó caraças!
Muito a sério, adoro a forma como escreves, consegues transportar-me para outra dimensão (a tua?)
Lindo, lindo!
Beijinhos.

(estão melhores?)

2:17 da manhã  
Blogger Bastet said...

Querida Noite! Escrevo-te tão de noite que é quase madrugada... estamos bem melhores quase recompostas :) Um beijinho grande, grande para ti e mais uma vez obrigada pela doçura do teu e-mail :)**** Beijos também para as tuas melgas!!!

3:43 da manhã  
Blogger Mocho Falante said...

Vim aqui só dar uma beijoca

volto mais tarde para ler-te com atenção

xuac

6:19 da tarde  
Blogger forass said...

"Atei-te à minha cama e fui fazer chá" ???
Amiga Bastet,
O correio de Maria não é um ponto de encontro de jovens lésbicas com ideia perversas que tornam um homem culto num verdadeiro pacóvio, campónio, num Jorge. O correio de Maria é um espaço onde nós gostamos de falar abertamente dos problemas com as drogas, ou até mesmo com o problema com as pilhas do vibrador, tipo, "alcalinas ou não...?" Por isso cara amiga, se o chá estava muito quente, beba-o sem pensar duas vezes e disfrute dos prazeres da carne.
Um grande beijo na "face"!

2:14 da manhã  
Blogger batista filho said...

Tenho andado um pouquito atrasado nos comentários... mas isso não me tira a vontade de ler ou comentar, principalmente um texto como o de agora: a retratar a intimidade de um casal de forma tão bela. Encantaste-me. Parabéns.

9:03 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home