segunda-feira, outubro 10, 2005

quadro

Vi um pentagrama de luz. Uma corrente de energia que abraçava o globo unindo cinco pontos cruciais. Vi vagas revoltas e gentes assustadas amarinhando escarpas. Vi um homem cansado, velho de sofrimento e jovem de fé e a cabeça coroada que falava em vão com os homens e com Deus enquanto braços, braços negros de aflição, se agarravam a uma piedosa mão de uma linda mulher que os capturava para o sol a troco de nada. Vi a impotência de um desígnio qualquer e uns olhos descrentes de que os meios ainda justifiquem o fim. Um jardim solitário, onde uma alma solitária questionava alguém em silêncio pelo abandono a que fomos votados.

24 Comments:

Blogger Hipatia said...

Irra!

:S

7:53 da tarde  
Blogger mc said...

Triste e angustiada Bastet???
Não pode ser!

11:17 da manhã  
Blogger Bastet said...

:) Alô! Nada de tristezas nem de angústias, trata-se da descrição de um quadro que vi, convenhamos que um pouco surreal e desolador...

2:08 da tarde  
Blogger Zu said...

Tu avisa, está bem??? É que eu estava aqui sem saber bem o que te dizer :)

3:25 da tarde  
Blogger Caracolinha said...

Olá minha querida, estou a regressar depois de mais uns dias de férias ... bonita descrição deste quadro ... tão á tua maneira...

Beijoquinha encaracolada ~:o)

4:07 da tarde  
Blogger perola&granito said...

gostava que comentasses o nosso post de hoje (11/10/2005)obrigada

7:35 da tarde  
Blogger Bastet said...

Zu! Tu sem saberes o que dizer? Bolas! Estás a querer enganar-me ;)

Caracolinha! Bem aparecida, já estranhava a tua ausência!

pérola&granito: Fui ao teu blog e fiquei doida com as peças que lá vi! Tal como lá disse a ideia do leilão é excelente! Parabéns!

10:32 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

Bem mas que angustia....

Vamos lá puxar as energias positivas...já nos bastou as autarquicas

11:52 da tarde  
Blogger adesenhar said...

bastet !

que se passa!
estou ás voltas a tentar imaginar este quadro, mas a complexidade das formas estão a complicar a leitura :)

vem dar uma volta ao meu post, lê um pouco à beira rio e absorve a tranquilidade das águas, enquanto eu tento decifrar o teu quadro :)

11:53 da tarde  
Blogger Zu said...

Bem, era mais não saber o que dizer aqui e pegar no telefone para falar por outra via ;)
Beijos.

10:27 da manhã  
Blogger forass said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

11:31 da manhã  
Blogger forass said...

Foda-se! Onde se inspirou o pintor? No Cacém? ou terá sido em Massamá?!?

Ouve, 'tá a chover, anima-te! :)

11:33 da manhã  
Blogger vague said...

exp

4:58 da tarde  
Blogger vague said...

Transformaste assim momentos ou imaginações em palavras, sedutoras palavras?
Uma das coisas engraçadas e empolgantes da tua escrita é q o q dizes pode ser tão óbvio e/ou tão cheio de subtilezas que nada te pode tocar...Não me sei explicar melhor nem explicar melhor a explicação. É assim.

5:07 da tarde  
Blogger Calvin said...

É só para dizer que apesar de não comentar, continuo a ler! Não me escapa nada! ;o)

11:19 da tarde  
Blogger jp said...

nem a mim :-)

10:26 da manhã  
Blogger Bastet said...

Para ti adesenhar as coisas são mais complicadas, ou serão mais fáceis?! Como artista que és tentas visualizar o quadro pela minha interpretação o que deve ser tarefa complicada! Vou seguir o teu conselho e vou até ao teu blog para desanuviar! :)*

Olá Calvin! já mudei o link para a tua nova casa! saudades tuas rapaz!

Olá menina JP! :) vês como eu sei!!!

Vague Maria, tu conheces-me... eu digo tudo! ;)*

Creio que foi no Cacém Formiga! Pareceu-me ver no quadro o novo "pólis" ao fundo!!!

Olá Mochinho falante! Tens razão... já chegaram algumas vitórias felgueitorais :)

Maria Zu! Isso de ameaçar telefonar e nada... :(

11:41 da manhã  
Blogger Zu said...

Não perdes pela demora (mas logo tenho visitas para o jantar, não deve dar). Beijo.

12:30 da tarde  
Blogger Bastet said...

Tu e os jantares! ;)*

12:38 da tarde  
Blogger Zu said...

Não é nada disso que estás a pensar... infelizmente ;)

3:10 da tarde  
Blogger th said...

O teu panorama da humanidade entristece, mas é parecido com o meu. Embora eu esteja neste momento virada para outro humor...aqui.
Beijoka, th

1:50 da manhã  
Blogger Bastet said...

Pois é Th, nem sempre consigo deixar de ver o lado mais sofrido... Vou seguir o teu link. A bruxinha é um espanto, adorei! :)

11:26 da manhã  
Blogger batista filho said...

Mas enxergaste!... alguns já nem vêem mais: anestesiadas acham que o que lhes acontece e circunda é natural, inevitável, imutável.
Por mais difícil que seja a realidade temos que nos confrontar com ela e tentar, començando por nós, dar um novo sentido - que seja mais fraterno e justo.

1:12 da manhã  
Blogger batista filho said...

Errata: "começando"

1:13 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home