quinta-feira, outubro 06, 2005

pontuação

Poria interrogações nas minhas velhas certezas e exclamações no que um dia jurei não conhecer tal qual como na surpresa de ver transformar os pontos finais que cravei nos teus olhos em quentes reticências.

12 Comments:

Blogger Alcabrozes said...

É lá!
É melhor chamar o Fernando!
LOL!
pedro a.

12:59 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

é pá nem a Edite Estrela pontuaria tão bem!!!

2:21 da tarde  
Blogger Bastet said...

:) bigados.

2:50 da tarde  
Blogger Hipatia said...

queres um lápis?

eheheh

7:30 da tarde  
Blogger AmigaTeatro said...

E mainada!! :D

Nem me deste tempo pa respirar, chiça! ;P

Em relação ao que disseste, eu própria não diria melhor. ;)**

8:55 da tarde  
Blogger Bastet said...

Quero Hipatia! Vem cá trazê-lo e já agora mais um pouco de broa... ;)

Que bom ver-te por cá Amiga Teatro! :)

12:19 da manhã  
Blogger th said...

E que fazer com as vírgulas penduradas na espera do discurso dum trema em iiiis? lol, beijo, th

12:08 da tarde  
Blogger Bastet said...

Talvez, amiga Th, deixá-las a olhar para tanta pinta junta! :)

12:34 da tarde  
Blogger vague said...

Hum...
?
!
Sei lá. Olha, a tua frase é tão ampla e subjectiva q nela me albergo tb. Encosta-te para lá, pf.

4:49 da tarde  
Blogger jp said...

não são as reticência pontos em aberto? interrogações em velhas certezas são sempre o inicío de futuras certezas
beijito

5:15 da tarde  
Blogger batista filho said...

se o pensamento na maioria das vezes não pontua, por que haverias de pontuar?... é, faz sentido!
Adorei!!!

5:34 da tarde  
Blogger Bastet said...

Obrigada a todos. Gostei desta ideia de fazer um texto sobre pontuação que não fosse pontuado. E o baptista filho tem razão, o pensamento flui sem pontuações.

12:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home