sexta-feira, outubro 21, 2005

afectos

Por vezes recordo tempos de afectos perdidos, se afinal se perdem ao serem lembrados, que perdidos são os tempos de que nada se recorda.
Por vezes há tempos em que o tempo me pára, quando os afectos ressurgem na máquina que o mede, ao tempo que passa e de que ninguém tem memória.
E fico parada, parada no tempo, das vezes perdidas em afectos audazes, guardando por vezes detalhes fugazes, que um dia por certo, cuidarei recordar.

12 Comments:

Blogger Zu said...

Que bem combina este teu texto - lindo - com a nostalgia que este início de Outono causa em mim! :)

2:49 da tarde  
Blogger Lumife said...

Visita o "Beja" http://bxalentejo.blogspot.com e lê a carta que transcrevi:

"Que fizeram dos nossos sonhos, Manuel ?"

Obrigado

Bom fim de semana.

7:53 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

pois de facto é muito triste quando deixamos de relembrar os nossos momentos lá de trás, sejam eles bons ou maus....

Recordar faz parte do nosso Ser e nós só temos sentido com as lembranças da nossa vida

bom fim de semana

PS: Não arrisques em por fotos das aves aqui pá...olha a gripe

10:00 da tarde  
Blogger MRF said...

certeiro e musical ! :)

3:15 da manhã  
Blogger Buddha Breezer said...

Um texto que de facto nos faz pensar na forma de estarmos com a nossa vida...gostei muito

1:31 da tarde  
Blogger adesenhar said...

há dias assim e o outono convida a estas paragens.

:)
bfds

bj

11:18 da tarde  
Blogger th said...

Ah o bailado dos afectos! rodopiam, revolteiam, como num caleidoscópio tomam diversas formas e cores e são nos sentimentos os condimentos dos sabores...beijo, th

1:34 da manhã  
Blogger Bastet said...

:) gostei muito desta caixa de comentários! th, que bonito está o teu!
Obrigada a todos mas permitam-me que me dirija ao Mocho em particular, uma vez que a gripe das aves me preocupa sobretudo pela saúde desta ave amiga e falante que eu tanto gosto de ver por aqui! Mochinho tu agasalha-te! Põe barrete e cascol que as noites estão frias! :)*

11:59 da tarde  
Blogger batista filho said...

Gosto do jogo de palavras, mas gosto infinitamente mais quando não são mero jogo de palavras! - quando dispões as palavras-versos de tal forma que percebamos se tratar provindas d'alma. Mui belo esse post. Parabéns!

12:10 da tarde  
Blogger perola&granito said...

ola bastet manda-nos um mail para o perolas@netcabo.pt com tua morada.... depois aguarda o nosso de resposta, uma beiijoca (temos que combinar qqr coisa)

12:17 da tarde  
Blogger mc said...

Muito bom!!!
Parabéns mais uma vez por um texto simples, claro mas intenso e sincero.
Bjos da mc!

12:09 da tarde  
Blogger Bastet said...

Obrigada por me leres baptista filho :)

Já mandei e-mail pérolazinha e sim vamos combinar qualquer coisa... tipo bolo de chocolate :)

Olá mc, é bom ver-te por cá! Um beijinho grande para ti e para o duda!

12:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home