terça-feira, junho 28, 2005

zumbidos de sísifo

Já "linkei" o blog Sísifo, ali mesmo ao lado, por ordem alfabética, mas as palavras que ele escolhe têm o condão de me deslumbrar. Transcrevo neste post os comentários que ele fez ao post "despindo-te", pela beleza, pela sageza, pela mestria de quem sabe escrever, como a seguir se transcreve, ora assinando Sísifo ora Zumbido:

"Se houvesse um som reconhecidamente diferente por trás de cada sabedoria, escutaríamos, no roçar da roupa que se despe no outro corpo, a pureza de uma nota que se inscreveu nos sentidos com a intenção de inebriar. Mas a sabedoria é irreconhecível através dos tecidos e temos que a procurar na nudez das palavras."

"Quando um zumbido se despe, esperaria encontrar um silêncio, mas pode acontecer que sob a capa ruidosa e caótica, se esconda uma qualquer harmonia capaz de despertar sentidos. Isso se ignorarmos que debaixo de um véu há sempre outro véu..."

"O gato, que é, sabe-se lá porquê, extremamente sensual, e que, no dizer de Eugénio tem tal beleza que se fosse humana seria insuportável, sabe que não é naquilo que está à vista que determina o desejo mas sim o que está oculto. Por isso ele persegue as sombras e está atento a todos os movimentos que ainda não são. O homem ainda procura surpreendido essa intuição milenar que trás o prazer dos lugares desconhecidos. Felizmente o gato não usa a palavra com que nos poderia ferir de inveja. Sugerir antes de mostrar é o que transforma o cérebro em pasta de papel, dá as rédeas à emoção e faz uma luva parecer o lençol que cobre o universo..."

Citei.

4 Comments:

Blogger Zu said...

E citaste muito bem, que são belíssimos zumbidos.

4:52 da tarde  
Blogger Bastet said...

Zu: espreita o blog Sísifo e delicia-te.

5:27 da tarde  
Blogger Caracolinha said...

M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O ...

Simplesmente maravilhoso !!!!

~:o)

8:31 da tarde  
Blogger lena said...

:)))

11:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home