quinta-feira, junho 16, 2005

good bye português

Sabe quem me conhece que sempre me irritou a utilização abusiva dos estrangeirismos como se o Português não fosse rico o bastante para cobrir de palavras, significados, metáforas, eufemismos e até mesmo pleonasmos, o que escrever se queira. Hoje, resolvi juntar-me a eles porque já entendi que esta história dá um ar supostamente mais fino (chic) e mais actual (in) a qualquer bosta que se escreva, vejamos:

Quando tu me olhas fico KO
Quase grito pela minha avó
Sai-me um shout e fico out
Out de mim, again...
Esta história não tem end...
O teu look, o teu fashion look
Deixa-me assim output
E quem me dera fazer-te um input
Num famous resort qualquer,
Tu my man e eu tua mulher
Tu és cool, tu és hip,
Tu fazes em mim um click
Que meu Deus, my God
Levava-te para um pagode
E quando o mar estivesse flat
Comia contigo um croquete
Quem sabe até um rissol
Que tu, my love,
deixa-me que te diga,
És the best of all.

27 Comments:

Blogger Alcabrozes said...

Ao contrário do português falado no Brasil, que é uma lingua pujante de vida, em constante evolução...
Cena bué(estrangeirismo africano) de dread(estrangeirismo afro-americano).
É pior que mandar a jarda (estrangeirismo da Mouraria) no bastelo (estrangeirismo da Madragoa)...
Agora a sério: não abordaste um caso que considero bem mais irritante, que é a linguagem sms, que, essa sim, mutila incompreensivelmente a língua portuguesa!
props aí pró ppl! um Xoxo pa ti krida!

4:58 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

Tá bué de cool
Este fashion post
As rules são para se quebrar
e estrangeirismos vamos colocar

4:58 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

Esqueci-me de one thing

Positive Vibes sempre

5:01 da tarde  
Blogger Bastet said...

:) Cool!!! yô, yô people!

5:03 da tarde  
Blogger Calvin said...

Essi poust tá baita porreta, hein, Baisstétchi! :oP

5:09 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pô! Cê também Calvin? :)

5:11 da tarde  
Blogger lena said...

só pa saber quantos dias demoraram as tuas feras a habituarem-se umas às outras... :D

é que os meus 5 gatos andam assustadíssimos uns com os outros desde que o rosinha voltou para casa, ontem
;)**

5:12 da tarde  
Blogger Bastet said...

Laurinha: eu separei o Jeremias do Marcelo e do Murilo durante mais ou menos duas semanas e aos poucos fui-os deixando cheirarem-se e verem-se. A técnica reside em não deixares que eles se peguem... Sei que não são grandes notícias, não é? Mas depois corre tudo bem :)*

5:15 da tarde  
Blogger Alcabrozes said...

E eu também sou um grande apreciador de pedra e enrolamentos, também gosto de azuis/tristes. No tempo dos meus pais dançava-se muito o reviravolta...

5:25 da tarde  
Blogger Bastet said...

Traduzindo o Net Pulha: Rock and roll (pedras e enrolamentos) Blues (azuis/tristes) e o twist (reviravolta)!!! lololol!!!

5:29 da tarde  
Blogger andorinha said...

Muitagiro! :)))

5:33 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Hip?

Hip então não sou eu?

:))))

7:02 da tarde  
Blogger Zu said...

Caramba, isso é que foi inspiração!
(comentário sem estrangeirismos ;))

9:21 da tarde  
Blogger Bastet said...

Tu também és hip ó Hip atia :) obrigada Zu pela abstinência :)

9:27 da tarde  
Blogger Alcabrozes said...

o net pulha
Cuidado com isso da abstinência...
O execesso de contenção pode provocar, mal se pronuncie o primeiro estrangeirismo, uma torrente descontrolada de vocábulos de várias origens...
;)

8:11 da manhã  
Blogger Bastet said...

ora, não estou a ver ao que te referes net pulha... ;)

10:11 da manhã  
Blogger MRF said...

:D Ri a fartote!

11:44 da manhã  
Blogger ikivuku said...

Não percebo onde está o problema. Ainda ontem fui ao retail park de Mem Martins comprar um cd dos Silence four porque tinha ido ao Cascais shopping e lá disseram-me que havia manning de people que andava à procura do Silence mas que agora estava a curtir mais os The Gift. Tudo bem, disse eu, levo o Tony de Matos. Também não tinham. Comprei dois iogurtes yoplait de kiwi e vim-me embora. Apesar de começar a sentir que já não tenho língua, e a língua é uma coisa que faz muita falta, não vejo onde está o problema. Xau.

1:34 da tarde  
Blogger mc said...

Concordo com o 1º comentário do net pulha!
É do mais irritante que há perceber que os qs passam a ks e por aí fora! Sempre!
E não é que os nascidos depois de 1980 já incorporaram essa linguagem como se de português se tratasse.
GRRRRRRR!!!!

4:47 da tarde  
Blogger Noite said...

Fino, chic e actual, mas sem alma! :)

5:29 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Sem dúvida.
Dos melhores assassinatos à lingua mãe desde os últimos tempos...

5:52 da tarde  
Blogger vague said...

Ai o q eu ando a perder :)

7:10 da tarde  
Blogger Bastet said...

Ena, bué de comentos por aki. Cool! Jokas. lololol!!!

9:33 da tarde  
Blogger adesenhar said...

está fixe
um post com look renovado
gel QB
bué de nice
ya tô contigo...
ops
piro-me a água já tá pelos joelhos.
:)

12:33 da manhã  
Blogger vague said...

fofa, este é o mundo que que vivemos, 'tás a ver?

Eu adoro estar in e aparecer nas revistas todas as semanas, claro que só digo isto aqui em privado, porque faço sempre um ar chic sei lá para as fotos da Caras e Lux.

I love to love e, God forgive me for using Your Name, don't let me be misunderstood.

Cool este post, Bast.
Tem um bom feeling, um pessoa sente-se flying sobre o nacional bacoquismo, baby, e a ser voyeur de parte de um universo de people supostamente in, mas o que não sabem é que o pretenso 'in'

está definitivamente 'out'


Nota: pessoalmente, a pessoa q está atrás da personagem utiliza alguns, mas isso não têm que saber, pois não? É q dá um jeitão dizer uns palavrões em Inglês.



: )

8:35 da manhã  
Blogger vague said...

Ai agora ao reler, vi que não me fiz entender, é o q faz as pressas e nem sempre ler antes de publicar :)

Eu dizia que a pessoa que está por trás da personagem "Vague" (ou seja "EU" para os mais distraídos),

também utiliza algumas palavras em Inglês, sobretudo pq dá jeito dizer palavrões que nunca digo, claro :D, noutra língua. É q em Português não tem piada :)

1:53 da tarde  
Blogger Bastet said...

Vague: refiro-me tão somente ao exagero, à utilização despropositada, dos estrangeirismos e daí esta brincadeira. Tão só.

11:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home