quinta-feira, junho 23, 2005

despindo-te

Outro desafio:
Gosto de te ver vestido enquanto me despes, do roçar da tua roupa no meu corpo nu. Da importância que ganha cada peça ao toque, ao tempo que leva a ser subtraída. Em noites de amor veste-se o corpo num enleio de atilhos vários e de pequenos botões que desafiam a perícia dos dedos e a tranquilidade da pressa. Um só fio de algodão pode levar-me longe, pode levar-me à tua camisa que já urge ser despida para que sinta o cheiro dos teus ombros e dos teus braços. Gosto de te ver vestido quando eu já me perdi uma vez na paragem do tempo porque é assim que me dizes que a noite se prolonga. Gosto do exacto momento em que num só repente tiras o cinto porque este é o gesto mais sensual e mais viril no despir de um homem e é este o momento em que gosto de te olhar apenas. E é esta a sequência certa da tua nudez porque um homem fica mais bonito de tronco nu porque não se faz amor com um homem de camisa vestida. Gosto das calças de sarja que deixam adivinhar a maciez da pele, dos boxers amplos com desenhos infantis, dos colarinhos elevados que enobrecem o perfil, gosto de adivinhar aos poucos o corpo que conheço porque o enigma reside nesta eterna descoberta.

124 Comments:

Blogger Zu said...

Uma só palavra: belo!

12:40 da tarde  
Blogger a-bordo said...

agradeço, repito o que disse a zu, e calo-me.

2:21 da tarde  
Blogger Zumbido said...

Se houvesse um som reconhecidamente diferente por trás de cada sabedoria, escutaríamos, no roçar da roupa que se despe no outro corpo, a pureza de uma nota que se inscreveu nos sentidos com a intenção de inebriar. Mas a sabedoria é irreconhecível através dos tecidos e temos que a procurar na nudez das palavras.

2:44 da tarde  
Blogger Bastet said...

Zumbido: o teu comentário deveria, pela sua beleza, pela sua sabedoria, pela sua sensibilidade, ser transformado em post. Um beijo.

Obrigada Zu!

a-bordo: eu esmero-me para corresponder com dignidade aos teus desafios :)*

3:05 da tarde  
Blogger Zu said...

Agora que já foram feitos comentários sérios, vamos aligeirar o tom. Boxers com motivos infantis? Bem, tinha de haver um defeito ;)

5:16 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

A coisa aqueceu nestas andanças e ainda falo eu no meu lugar do Calor de Sosua, sim sim abelha, calor é isto e de uma beleza que nem o sol supera

5:56 da tarde  
Blogger carlag said...

Imensamente visual. Consigo imaginar...:)
Gostei.Muito.**

8:43 da tarde  
Blogger Bastet said...

Mocho veraneante: quem não vai a terras quentes aquece o sol que tem! eh, eh, eh!!!

Obrigada Carlag pelo teu comentário porque as imagens que nos ficam das palavras são por vezes mais duradouras que as puramente visuais. :)*

10:06 da tarde  
Blogger Bastet said...

Querida Zu: que queres que te diga, gosto dos boxers com ursinhos, patinhos, coelhinhos, enfim!

10:07 da tarde  
Blogger Calvin said...

Estava a ver que ninguém falava dos boxers? Coelhinhos? Ursinhos? E Renas no Natal? Só falta mesmo estar apenas com boxers desses e a bela da peúguita... :oP Isto, à margem de ser um texto lindíssimo como sempre. :o) E assanhado - é da Lua Cheia? :o)

11:21 da tarde  
Blogger Zu said...

Vês, o Calvin concorda comigo ;)
Prefiro aos quadrados, às riscas, lisos, de xadrez, às pintas - mas sem ursinhos ou coelhinhos. Esses ficam para os meus pijamas e camisas de dormir :D

11:29 da tarde  
Blogger Bastet said...

Ora Calvin estás é com pena porque secalhar não tens nenhuns desses. Amanhã mesmo vais comprar uns com renas aposto! lololol!!!

Zu: Tu és uma conservadora minha amiga :)

11:58 da tarde  
Blogger Calvin said...

Toda a gente a sabe que os boxers da sorte do Calvin têm foguetões e planetas... :oP
Bem, mas acho que numa coisa estamos todos de acordo: sempre são melhor uns boxers (lisos, aos quadrados, com bicharocos, de algodão de lycra) do que a tradicional cueca com a ranhura funcional. :oD

12:02 da manhã  
Blogger Bastet said...

Chegados que estamos ao consenso vamos então ao strip :)

12:08 da manhã  
Blogger Mocho Falante said...

Eu não digo que isto está aquecer e a ficar interessante, ahahahahahaha

São estas coisas que me fazem estar acordado até de madrugada e viver com umas olheiras que mais parecem umas castanholas...Também os mochos são noctivagos, por isso não me posso andar a queixar... bom fica aqui o desabafo

12:35 da manhã  
Blogger Bastet said...

Vá mocho depena-te :)

12:38 da manhã  
Blogger Zu said...

Bastet, estás a convidar a gente a despir-se??? (ai, que deusa dos gatos esta).
Entretanto, sempre vou acrescentando que sou muito liberal quanto ao tipo de roupa interior usada. A cada um sua preferência, também não mudaria as minhas por causa de alguém :D

1:21 da manhã  
Blogger Bastet said...

O strip verbal de cada um! Despir os preconceitos e a cueca de gola alta lololol!!!

9:29 da manhã  
Blogger Zu said...

Isso é um desafio? Explica melhor, vá :))

12:40 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Ai é para fazer strip? Hmmm...

Bem, eu cá gosto de preto. E nunca me comprometo. De gola alta, a cuequinha tem pouco. Muito pouco, aliás. E não gosto de almofadinhas nos soutiens, coisa que também não necessito, LOL

Gosto de boxers divertidos. Uns boxers divertidos fazem parte, normalmente, do guarda roupa de pessoas menos conservadoras. Venham os bichinhos todos, as nuvens, os bonecos de neve pelo Natal...

E para dormir... bem, depois de tirar as pantufas não há, normalmente, muito mais ;-)

(agora a ver se há mais gente a corresponder ao teu desafio, Bastet :)))

1:59 da tarde  
Blogger Zu said...

Bem, a Hipatia deu o exemplo, vamos lá a ver o que sai.
Sou conservadora no que à roupa diz respeito. Gosto de roupa que daqui por uns anos continue a poder usar sem me sentir fora de moda. Gosto de roupa dentro da qual me sinta bem. O mesmo é válido em relação à roupa deles. Respeito o gosto de cada um, quer quanto à roupa de fora, quer à de dentro - partindo do princípio de que existe gosto, claro.
Na verdade, que me importa o tipo de cuecas que ele preferir usar (desde que não me façam rir à gargalhada quando as vejo) se acabam por ser tiradas? Preocupam-me bem mais os calções de banho, que são mostrados em público ;)

3:02 da tarde  
Blogger Bastet said...

Zu: claro que é um desafio a TODOS! Dispam-se nos vossos blogues ou aqui nesta caixa de comentários1 :)

3:05 da tarde  
Blogger Zu said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

3:07 da tarde  
Blogger Zu said...

Primeiro não entrava o comentário, agora ficou duas vezes! Apaga um, s.f.f, Bastet.

3:08 da tarde  
Blogger Zu said...

Não consigo comentar na caixa acima, vai aqui de novo. Para protestar. Quem ler o post acima vai pensar que eu ando por aqui sem roupinha, o que é falso. Logo eu, que me enchi de roupa para responder ao desafio!

3:24 da tarde  
Blogger Bastet said...

Zu: Não consegues comentar porque eu bloquei os comentários ao post de cima para que o strip continue AQUI! Não adianta protestares, eh, eh, eh!!! :)

3:28 da tarde  
Blogger Bastet said...

Já agora Zu mais um comentário para te dizer que estou solidária contigo no que respeita aos calções de banho! Impossível mesmo é ir à praia com um tipo de tanga! Acho que fazia como a avestruz... :)

3:31 da tarde  
Blogger Zu said...

Gata malvada :))
Vês como, afinal, estamos de acordo? Os calções de banho são uma espécie de teste do algodão que não engana.

3:42 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

pois eu tudo o que não tenha penas nem que seja de nylon pode ser, o primeiro porque como devem calcular gostar de penas na roupa é admitir que se virar frango de hipermercado já embalado, não fica bem a um Mocho (zelas pela vida meus caros), quanto ao nylon há que ter cuidado porque não é de bom tom ter o corpinho carregadinho de vermlhões devido à alergia

3:45 da tarde  
Blogger Bastet said...

Lembra-me Zu para te contar depois uma história que tem a ver com o teste dos calções e como acho que apesar de tudo o teste pode ser um equívoco!

3:45 da tarde  
Blogger Bastet said...

Temos pois que o nosso mocho é anti-penas e alérgico ao nylon :) aproveito para dizer que o anti-penas verdadeiras me parece muito bem em defesa dos animais. Também a mim não me agradaria uma roupita feita com pelo de gata :)

3:49 da tarde  
Blogger vague said...

Q se passa q não sei de nada? A Zu fez strip? A Hip? Tu?
E eu? ??? Ó mãe! Tb quero!
Desde q te imaginaste coelhinha da Playboy, hum?...
:P

3:55 da tarde  
Blogger Bastet said...

Faltavas cá tu! vamos lá ver se respondes ao desafio :) Essa história da coelhinha é que enfim, já te disse que não se expõe impunemente o passado de cada um :D

4:00 da tarde  
Blogger Caracolinha said...

Por sugestão de um mocho, meu amigo de todas as horas, também vim aqui pôr a minha casquinha ao léu !!!!

Beijinhos !!!! ~:o)

5:01 da tarde  
Blogger Duda said...

Que belo rendilhado de palavras... Não consigo dizer mais nada...
Simplesmente belo.

5:16 da tarde  
Blogger Zumbido said...

Quando um zumbido se despe, esperaria encontrar um silêncio, mas pode acontecer que sob a capa ruidosa e caótica, se esconda uma qualquer harmonia capaz de despertar sentidos. Isso se ignorarmos que debaixo de um véu há sempre outro véu...

5:41 da tarde  
Blogger Calvin said...

Por aqui, boxers justos (numa mistura de algodão e de uma fibra sintética qualquer), brancos, pretos, cinzentos ou azuis escuros. Ao contrário do que se possa pensar, isto não tem nada a ver com conservadorismo. É tão só porque... Verão: ursinhos e coelhinhos não são elegantes. :oP

8:19 da tarde  
Blogger . said...

Boxer branco, preto, cinza e azul, tens razão Calvin. Eu acrescentaria o clássico quadriculado, ou mesmo risquinhas. E bruscamente no Verão presente, para destoar, um com o Diabo da Tasmânia. Vendiam-se no Marks & Spencer, há uns anos...
LR

8:34 da tarde  
Blogger vague said...

Bastet, não se consegue comentar no post de cima. Confesso a estas paredes q não li o teu texto mas a palavra strip tease alcançou-me. Irei lê-lo e depois comento.
Fogo! Ainda estou no escritório. Isto é escravatura voluntária - entrei às 10 e saio agora.
'fá mal:)
bjs.

LR é quem eu penso? É q pelas iniciais da sopa, perdão, do nome, não sei se chego lá - tou é com fome, já falo em sopa ;)



fui.

9:23 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

ó meus amigos, isto é que vai uma fartura de opiniões e comentários,é só falar-se de temas de cintura que a coisa atinge proporções assustadoras...tou a gostar disto

Bastet daqui a pouco deixa de ser necessário novos posts porque a malta aqui está de uma inspiração quase ou nunca vista

Até já

11:31 da tarde  
Blogger carlag said...

Trago um vestido de tons rosa velho com flores miudinhas. Decote à barco. Tecido fluído até aos joelhos.
Menina por "fora"...E como de alguma forma lhe mostrar que também sou outra...Outra que por "dentro" veste preto, vermelho e fuschia.
Mas desta vez escolho o preto. Um preto com fantasia.
Cueca reduzida, semi-transparente e soutien um pouco up, igualmente a condizer.
Ele, quanto à sua roupa interior...Gosto de boxers sóbrios de uma só cor, gosto dos coloridos, gosto até daqueles que têm vampiros que são florescentes nos escuros. :)
Aqui, a forma como ele me olha enquanto me dispo é o que me desarma ;)
Depois de tudo...:) se tiver calor, só fica a pulseira do pé. Se tiver frio, porque não um pijama com coelhinhos?;)

Sou dual! :)
Ri imenso enquanto escrevi isto. Beijinhos.

12:14 da tarde  
Blogger Calvin said...

O prémio revelação vai para a Carlag, indubitavelmente! :oD

2:08 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Gosto de desafios...
Eu tento contrariar o eterno fado português e não uso roupa interior escura nem monótona. Prefiro umm boxer de algodão com mais cor possivel, ursinhos, bolas voadoras, corações. Também gosto de meias com motivos disney. Acho engraçado o contraste da sobriedade no negro que domina a minha roupa com a cor que trago por dentro.
Nelas? Prefiro a sensaulidade, a lingerie vem por acréscimo. Mas não resisto a uma ligas. Devem ser a peça de vesturário mais sensual que um amulher pode usar...

2:19 da tarde  
Blogger Zu said...

Rendo-me: fiquei fascinada com a ideia dos boxers com vampiros fluorescentes. Passa a ser exigência, daqui para o futuro.
(ihih, consegui enfiar tanta roupa que fiz o strip sem que ninguém espreitasse, sequer, para a minha roupa interior :DD )

2:40 da tarde  
Blogger Bastet said...

O prémio revelação vai sem dúvida para a Carlag! mas houve tanta gente que passou aqui e a quem eu quero agradecer a passagem: Caracol, Duda...

Vague: enganaste-te nas iniciais o da "sopa de beldroegas é o AR" mas e o cozinheiro que ne desculpe, este foi um momento mágico... O LR em boxers com o monstro da Tasmânia, enfim nem comento! :))))

Zumbido: esse strip tem muito que se lhe diga porque é o strip das máscaras... bem mais complexo!

Barão: aprovadas as boxers e as meias!!!

Calvin: os coelhinhos são elegantes, sim senhor! Mas os boxers justos também!

O Mocho comenta. comenta mas não se despe... está como a Zu!!!
Então essa coragem?

4:34 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Pois é, Bastet. A Zu faz um strip vestindo-se e o Mocho não há pena que lhe caia. Tu reclama, mulher!

(E também posso saber essa dos calções de banho? Fiquei tão curiosa! É que, não sei se sabes, a água aqui "em cima" é, normalmente, gelada, motivo pelo qual nunca ponho grande fé nas vistas em calções de banho ;-) )

5:41 da tarde  
Blogger Zu said...

Hipatia, só tu! :D

Uma pequena questão para o Sr. Barão: será que as ligas são, realmente, uma peça de vestuário? (deixa ver se acerto com o bold)

6:38 da tarde  
Blogger Bastet said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

6:50 da tarde  
Blogger Bastet said...

Hipatia: eu conto-te a história dos calções mas sobretudo, deixa-me que te diga, que admiro o teu pragmatismo sobre a visão dos calções e das águas frias, queres um conselho? muda-te mais para sul!

7:47 da tarde  
Blogger CAP said...

A minha roupa é muito, mas mesmo muito, conversadora. ;)

10:31 da tarde  
Blogger Bastet said...

CAP: Lolololol!!! e não é que eu à primeira li conservadora! E como conversa ela CAP?

10:35 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Ui! Será que a roupa do cá vai tomar café com as amigas?

12:25 da manhã  
Blogger CAP said...

Bastet, ela adora conversar com os olhos, com pequenos gestos... enfim! :)

Hip, tu não me puxes pela língua, rapariga! ;)

2:21 da manhã  
Blogger . said...

Palavras, minhas caras, leva-as o vento.
AR

9:52 da tarde  
Blogger Bastet said...

AR! Bem regressado sejas das chicas guapas! Que bons ventos trazem as tuas palavras? :)

10:01 da tarde  
Blogger Bastet said...

Puxa lá Hip, a ver o que sai! :)

10:04 da tarde  
Blogger Cristina said...

Se é Blog só de amigos, desculpem-me, mas não resisti ao post que é lindo e adorei os comentários.
O meu pitaco é somente pelo: "não se faz amor com um homem de camisa vestida" nan nan nan...Discordo totalmente...nunquinha? "Ele" só em camisa, botões abertos, nunca? Ai ai ai..tss,tss,tss.
Mais uma vez..desculpem a audácia..mas...e se me permitem - mas já comentando - também prefiro um certo conservadorismo nos tons, mas um pouco de "bom-humor" com bichinhos, no amor, cai muito bem.:)

10:22 da tarde  
Blogger Bastet said...

Olá Cristina! Claro que não é blog só de amigos mas quem por cá passa costuma ficar amigo! :) Obrigada pelo teu comentário e lá está, de camisa mas aberta! No fundo não discordamos ;)

10:25 da tarde  
Blogger Bastet said...

Ah e já agora só mais um acréscimo, isto pretendia ser uma situação ideal e um recurso literário não estava a falar de posts "rapidinhos" em que nem se tira a camisa! eh,eh, eh :)

10:29 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Aquela do "minhas caras" era com "moi"? É que acho que não era. Tu não achas, Bastet, que não podia ser? Ou o senhor da sopa acha que eu, por baixo de um decote preto daqueles, uso alguma coisinha amarela ou alguma almofadinha enganadora?

hmmm...

E o Cap (Cá (deixa lá disfarçar a gralha ali de cima) para os amigos) quer que lhe puxe por qual sítio? Ah pinóquio!

ihihihih

10:59 da tarde  
Blogger Bastet said...

Não sei Hip se era connosco, eu lá duvidar duvidei mas ainda devem ser efeitos de Madrid que se reflectem no seu último post em que te linka de forma honrosa :)

11:03 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Será que as ligas não são um a peça de vestuário? Essa apanhou-me desprevido, quase que estive tentado a ir ao dicionário para ver o que era afinal vestuário... (lol)
Desculpa mas vou ter de devolver a pergunta Zu. Porque é que as ligas não poderão ser uma peça de vestuário...?

11:11 da tarde  
Blogger Bastet said...

Deixa-me dar uma achega... o cinto de ligas é uma peça de vestuário já as ligas simples parecem-me adereços como o são os cintos que seguram as calças! Será? :)

11:17 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Claro que um bom ligueiro deve fazer parte do vestuário feminino que se preze: Quanto às ligas, são adereços para ir mudando de forma lúdica.

(linkar-me de forma honrosa não lhe chega, porque não fez nenhum strip, Bastet)

11:32 da tarde  
Blogger Bastet said...

Pois não Hipatia! O AR veio cá falou do vento mas não houve aragem que lhe desse... mas em compensação o LR de boxers... :)

11:39 da tarde  
Blogger Zu said...

A Bastet já explicou o mistério dos ligueiros e ligas.

Quanto ao comentário do sr. AR, tenho a dizer que antes o vento levar as palavras que as roupas (ou não, dependendo das circunstâncias). E que esperava ele num blog, senão strip verbal?

11:45 da tarde  
Blogger Bastet said...

Não sei Zu mas deve ser das tapas ;)

11:47 da tarde  
Blogger Zu said...

Só faltou explicar que não acho que ligas seja uma coisa para ter muito tempo vestida. Por mais do que um motivo.

11:49 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Pois o companheiro da coluna está mesmo a ganhar aos pontos ao AR ;)

E oh Dona Zu, é com muito ou pouco vento? Quer que eu sopre daqui? É que vai já uma nortada ;)

11:50 da tarde  
Blogger Hipatia said...

LOL

Agora ainda vais ter de explicar mais, Zu ;)

11:51 da tarde  
Blogger Bastet said...

Explica! A mim particularmente incomodam-me um pouco mas lá que são giras são! :)

11:51 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Prefiro o ligueiro com meias cai-cai. As ligas irritam-me também :)))

11:53 da tarde  
Blogger Zu said...

A minha relação com as ligas é algo complicada. Mas vou tentar explicar de forma concisa.
1º - Quando eu era pequena, ainque se usavam para prender as meias das senhoras. O ligueiro da minha mãe era tudo menos sensual. Ficou-me para sempre essa imagem associada à palavra. Trauma de infância, pois.
2º - Hoje em dia os ligueiros são feitos para ser sensuais; ninguém se lembraria de semelhante complicação para o dia-a-dia, acho eu, quando existem collants. Incomodam, caramba! As ligas ainda mais, e ainda por cima apertam.
3º - Já disse noutro comentário que gosto de me sentir confortável dentro do que visto. Ligas e ligueiros, portanto, não me agradam.
4º - Ficam, por isso, relegados para a condição de adereço de ordem sensual. E como tal, usados apenas para seduzir. Daí a menção ao tempo que se conservam vestidos.
(E agora calo-me, antes que o vento sopre e ainda vá algo pelos ares, que não as palavras ;)).

12:05 da manhã  
Blogger Bastet said...

clap, clap, clap! Zu depois de bem espicaçada, revelou-se! :)

12:08 da manhã  
Blogger Hipatia said...

Por acaso, tenho uma embirração com collants. Gosto daquelas meias que colam na coxa, sem precisarem de ligueiro. São bem mais confortáveis do que um collant ;)

(Bastet, tens de postar mais destes: gostei das aragens que passaram por casa da nossa amiga Zu)

12:24 da manhã  
Blogger Bastet said...

Hipatia: queres é ventanias confessa! :) estou à espera de um desafio teu que ficou prometido!

12:26 da manhã  
Blogger Hipatia said...

Até já arranjei um abanador para o abanico... isto virtualmente falando, claro :))))

Tenho de pensar nesse desafio... Há uns tempos que não ponho uma provocaçãozita lá na Voz ;)

12:33 da manhã  
Blogger Bastet said...

Essa do abanico foi linda! agora que és musa inspiradora vê se provocas mais ventos e mais vozes!

12:38 da manhã  
Blogger Zu said...

Ó meninas, eu sou uma rapariga discreta! ;)

12:39 da manhã  
Blogger Bastet said...

Nós também zu! :)

12:41 da manhã  
Blogger Hipatia said...

Muito, mas mesmo muito discretas!

Certo, Bastet?

:)))

12:48 da manhã  
Blogger Zu said...

Se vamos a meças, eu ganho.

12:53 da manhã  
Blogger Barão d'Holbster said...

Pois é. Confirmaram-se as minhas espectativas. As ilustres Ladys que aqui comentam argumentam que as ligas só se usam como um recurso sensual e, normalmente por pouco tempo. Pois aí é que residia a minha dúvida, pois por mais estranho que pareça conheço mulheres que usam ligas de forma regular. Claro que se pode argumentar que há quem goste de seduzir continuamente, também se pode dizer que é a excepção que confirma a regra. Mas se eu considero o cinto uma peça de vestuário, já que todos os dias o uso, porque não deverei considerar também as ligas...?
(Eh pá vamos tentar chegar aos 500 comments, depois escrevemos para o Guiness...)

9:13 da manhã  
Blogger Barão d'Holbster said...

Pois é. Confirmaram-se as minhas espectativas. As ilustres Ladys que aqui comentam argumentam que as ligas só se usam como um recurso sensual e, normalmente por pouco tempo. Pois aí é que residia a minha dúvida, pois por mais estranho que pareça conheço mulheres que usam ligas de forma regular. Claro que se pode argumentar que há quem goste de seduzir continuamente, também se pode dizer que é a excepção que confirma a regra. Mas se eu considero o cinto uma peça de vestuário, já que todos os dias o uso, porque não deverei considerar também as ligas...?
(Eh pá vamos tentar chegar aos 500 comments, depois escrevemos para o Guiness...)

9:35 da manhã  
Blogger Zu said...

Pois, para mim as ligas são mais uma peça de "des-vestuário" LOL
Mas eu não chamo ao cinto peça de vestuário; é um acessório, embora muitas vezes absolutamente imprescindível (e aqui a minha memória recorda um dos momentos de maior vergonha vivido quando eu era criança, e uma saia demasiado larga sem cinto que a ajustasse foi parar ao fundo das pernas...).

2:02 da tarde  
Blogger Bastet said...

Atenção! Ora aqui temos o passdo de striper da Zu a vir ao de cima!

2:58 da tarde  
Blogger Zu said...

Ah ah ah! Uma vocação precoce: tinha 6 anos e já punha a olhar para mim todo o colégio! Depois... bem, nem queiram saber.

3:08 da tarde  
Blogger vague said...

Eu, eu!
Falto eu despir-me. Logo à noite ou 'Amanhã à mesma hora"
:D

4:15 da tarde  
Blogger . said...

Palavras, minhas caras, leva-as o vento...
AR

4:32 da tarde  
Blogger Bastet said...

Lá vens tu com o vento! Livra! E tu nem palavras?

4:34 da tarde  
Blogger . said...

Palavras, palavras ... Hmmm ... é que vocês estão a ficar nos acessórios e para mim menos importante é o que se tira do que como se tira.
AR

4:52 da tarde  
Blogger Bastet said...

A sensualidade AR?

5:28 da tarde  
Blogger Zu said...

E mais importante ainda, AR, é mesmo tirar, não é?
Já sei que gostaste muito dos acessórios madrilenos, perdão, dos museus de Madrid.

5:29 da tarde  
Blogger . said...

Minhas amigas, para as minhas preferências, claro, a sensualidade está na maneira como se tira bem mais do que do que naquilo que se tira. Embora, evidentemente, isso também tenha a sua importância.

É evidente, Zu, que o importante é tirar. Fiquei com a ideia de que isto do strip tinha esse fim, não é?

Quanto aos acessórios madrilenos, não posso falar muito, porque não gastei tempo, como se pode imaginar, nas lojas de lingerie. Mas da próxima vez que lá voltar posso procurar alguma coisa que lhe interesse ... ;)

E é verdade: são belíssimos os museus de Madrid.
AR

6:17 da tarde  
Blogger Zu said...

Muito obrigada pela oferta, AR, mas para comprar lingerie convém saber que número a pessoa veste ;).
Um strip-tease pode ter como objectivo não propriamente o tirar, mas como tirar, acho eu. Eu prefiro o fim aos meios, devo dizer. Sou pragmática.

6:26 da tarde  
Blogger adesenhar said...

prefiro fazer um desenho deste desafio :)

desafio!
virtual!
hummmmm! interessante...
vou passar já a esquisso :)

6:56 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Zu...
Gostei dessa. O pragmatismo nas mulheres é algo que não é muito comum. Elas costumam ser mais de rodeios. É engraçado encontrar alguém que foge ao padrão...

7:02 da tarde  
Blogger Zu said...

Eu não sou muito padronizada. Acho. Espero. E agora vou ficar caladinha no meu canto, que já disse disparate que chegue ;))

8:12 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Agora perdi-me!

Se levarmos o pragmatismo para o strip, em lugar de o enfeitar de "rodeios", qual é a piada?

Não me parece que bata a cara com a careta...

9:09 da tarde  
Blogger Bastet said...

Recordo um filme antigo em que Marlene Dietrich faz um strip fantástico de uma única luva... Não ponhamos o pragmatismo numa sessão de strip porque senão(estou com a Hipatia)trata-se de alguém que se despe. Tão só. Isso não é strip.

9:25 da tarde  
Blogger Zu said...

Se lerem nas entrelinhas do que escrevi, percebem que eu não acho piada por aí além a strip-teases. Por ser, precisamente, pragmática. Ai, é preciso explicar-lhes tudo!

9:40 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Minhas caras, organizemo-nos:
Um strip é engraçado e até muito sensual, mas é para ser feitos e vez em quando. Imaginem que de cada vez que nos despimos fizessemos um strip...
É como tudo na vida tem de ser feito de equilibrio.
Por vezes os corpos clamam por urgência outras podem esperar. Foi por ver, especialmente uma mulher, assumir isto, que fiquei surpreendido om o pragmatismo da Zu...

9:42 da manhã  
Blogger Bastet said...

Estamos de acordo barão. completamente de acordo!

9:48 da manhã  
Blogger Zu said...

É isso mesmo, Barão, sem dúvida.
Só não acho que seja estranho que uma mulher assuma o que eu disse. Como disseste, há espaço para tudo.

11:03 da manhã  
Blogger . said...

Pois ... vocês perdoem-me, mas para mim strip é tirar a roupa. Toda. Não apenas a luva. Prefiro de longe o corpo aos acessórios.
E reconheço a minha insignificante faceta de voyeur.
AR

11:37 da manhã  
Blogger Barão d'Holbster said...

Eu sei que vou ser cruxificado pelo o que vou dizer, mas não é normal uma mulher dizer o que pensa assim de uma forma tão clara e sucinta. A mulher é metafórica por natureza e intuitiva por necessidade...

11:37 da manhã  
Blogger Zu said...

As metáforas também podem ser claras e sucintas, caro Barão ;) (saio daqui para o psiquiatra, está visto :DD )

AR, tu tens e-mail? Não, não é para discutir strip-tease, é para te dar as informações prometidas sobre um certo monte alentejano. (Bastet, isto é abusar da tua caixa de comentários, não leves a mal)

12:06 da tarde  
Blogger . said...

Zu, tenho diversos emails (deve ser um problema de múltipla personalidade ...). Se não te importares envia um mail para a conta da quinta coluna e eu envio-te o meu mail de retorno.
E podemos discutir o strip no email. E mais aquilo que a minha cara amiga pretender, que eu sou tão pragmático com V.Exª aparenta ser.
AR

12:33 da tarde  
Blogger Bastet said...

Intuitiva por necessidade barão? Humpf! Vê-se logo que nunca lidaste com uma gata carneiro! :)

12:36 da tarde  
Blogger Zu said...

Só montes alentejanos, Exmº AR ;). Um bom tema de conversa, diga-se de passagem.

A questão da intuição por necessidade escapou-me há pouco. Não sei se é necessária, acho-a inerente à condição feminina. Embora haja, naturalmente, mulheres mais intuitivas que outras.

12:43 da tarde  
Blogger Bastet said...

Diz-me a minha intuição que isto já não é um strip mas uma descascadela :)

12:51 da tarde  
Blogger . said...

Descascadela ... descascadela ... hmmmm ... como a língua portuguesa é traiçoeira.
AR

2:28 da tarde  
Blogger Zu said...

A minha intuição adivinha um sorriso no último comentário da Gata que mora neste blog ;).

2:59 da tarde  
Blogger Zumbido said...

O gato, que é, sabe-se lá porquê, extremamente sensual, e que, no dizer de Eugénio tem tal beleza que se fosse humana seria insuportável, sabe que não é naquilo que está à vista que determina o desejo mas sim o que está oculto. Por isso ele persegue as sombras e está atento a todos os movimentos que ainda não são. O homem ainda procura surpreendido essa intuição milenar que trás o prazer dos lugares desconhecidos. Felizmente o gato não usa a palavra com que nos poderia ferir de inveja. Sugerir antes de mostrar é o que transforma o cérebro em pasta de papel, dá as rédeas à emoção e faz uma luva parecer o lençol que cobre o universo...
Sísifo

3:01 da tarde  
Blogger Bastet said...

Querida Zu! Acertaste em cheio!

Zumbido: agora chega! preciso só da tua autorização, para postar o que acabaste de comentar! Já cehga de palavras belas desperiçadas numa mera caixa de comentários! Linko o post como Zumbido ou o eterno condenado Sísifo?

3:07 da tarde  
Blogger Bastet said...

Olha Zumbido, correndo o risco de que te zangues, postarei sem esperar o teu consentimento porque receio que por modéstia não mo dês. Desculpa. Um beijo.

3:21 da tarde  
Blogger Zumbido said...

É muita simpatia tua porque a intenção dos meus comentários é apenas tentar estar à altura dos teus 'posts' ;)*

3:52 da tarde  
Blogger Bastet said...

Eu bem me parecia que tinha razão para recear a tua modéstia! lol!!! :)

4:13 da tarde  
Blogger Zumbido said...

Porque, se há alguma coisa que parece reunir-nos aqui nesta folha de comentários, e nos deixa sempre uma interjeição de surpresa nos olhos, é a exactidão das palavras que deixas cair como pérolas e que estão sempre excluídas da banalidade. E nós, viciados em palavras, sabemos como isso são tesouros raros...
Sísifo

4:14 da tarde  
Blogger Bastet said...

Com a tua modéstia consigo lidar com o meu embaraço babado é que nem por isso. Um beijo. E até breve? :)

4:16 da tarde  
Blogger Judite said...

O post é lindíssimo. Não vou ser repetitiva: já todos o disseram. Agora, esta quantidade extraordinária de comments não radica apenas na qualidade da prosa. Parece que há boxers que causam comoção e cintos que provocam sensações. E uma chuva de comentários que parece um fórum temático sobre assessórios e roupa interior. Parece-me muito bem.
Ora portanto, boxers com desenhos aprovo. Os de algodão justos também são muito interessantes. Quanto ao cinto de ligas... beats me...

7:52 da tarde  
Blogger Bastet said...

Olá Judite! Realmente o que para aqui vai! Aposto que qualquer marca de roupa interior encontraria aqui belas dicas :) Obrigada por comentares!

8:54 da tarde  
Blogger Barão d'Holbster said...

Uma pessoa descuida-se um pouco e quando volta já está tudo mudado. Acho que vou ter de dormir ao lado do computador para estar a par dos últimos desnvolvimentos.

Acho que terei de prestar alguns esclarecimentos:

1) Minha cara Bastet, posso dizer que, não sei bem porquê, mas nos ultimos tempos pareço ter uma tendencia para gatas carneiro. Não faço de propósito, mas o facto é que acontece.


2) Sobre a intuição - É um dom quase exclusivo das mulheres que o foram desenvolvendo ao longo dos tempos. Aliás isto não é especulação, foi estudado realmente. A mulher sempre foi criada para não entrar em conflito directo, principalmente com o homem, por isso tinha-o de o bater de outra forma, e uma boa intuição tem um papel crucial. Saber o que ele está a pensar ou a sentir, mesmo que ele não queira demonstrar, é uma arma que não se pode desprezar...

4:58 da tarde  
Blogger Bastet said...

Querido barão que dizer? Não é de admirar! as gatas carneiro são irresistíveis :) e sim, é verdade, as mulheres são intuitivas e as gatas carneiro são-no muito! Um beijo e acho bem que pernoites perto do computador! ;)

10:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home