quinta-feira, abril 28, 2005

à pesca

Vê lá tu pescador o que te vem no anzol, fruto da espera e do engenho. Ou será fruto da sorte o que te traz a maré? Fruto de um acaso despótico que te brinda com pouco ou nada? Acreditas tu pescador no destino? Nos traços incontornáveis das ondas e das linhas batimétricas onde um dia rebentará a espuma ou o sentido do mar? Fazes tu fé em Neptuno e nos seus caprichos? Na mão poderosa que segura o tridente e governa majestosa os oceanos? Ou não fazes tu fé que não nos teus pés enterrados na areia da praia, pilares da tua existência, feitos em molde certo para esta faina? Vê lá tu pescador por onde erram os peixes, cardumes de presas para o teu sustento e se com eles errará a razão de todas as águas.

6 Comments:

Blogger forass said...

Às vezes é só uma questão de escolher o engodo certo, mais nada.
É claro que a espera é uma virtude que não é partilhada por todos. Será que é virtude?
Será que o engodo faz mal aos peixes?

3:38 da tarde  
Blogger Bastet said...

Estou em crer que o mal não vem do engodo mas do anzol. Ao engodo vamos todos mesmo os mais virtuosos ;)

3:45 da tarde  
Blogger Bastet said...

Não resisto: o comentário teu que eu esperava era "há tantos anos na faina e não sabes o que é um atum?" :o)

3:47 da tarde  
Blogger forass said...

ATUUMMMM!!! ATTTUUUMMM!!!! ATTTUUMMMM!!!
Sabes que às vezes confundimos atuns com sardinhas...
Mas deixa lá, mesmo os mais experimentados, comem gato por lebre.

4:31 da tarde  
Blogger MRF said...

Senhora bastet, ele há vezes em que (ainda) me deixa assim parada a olhar para o mar. Mas que ondas!
Depois, acho que vamos sp acreditar em todas as possibilidades, um bocadinho de destino, um pedaço de engenho e muita fantasia sempre.

3:10 da manhã  
Blogger Bastet said...

Ainda hoje não sei bem o que é um ATUM!!! Mas, como diz a MRF, vou juntando os ingredientes que nos ajudam a ter fé e também (ou apesar do?) conhecimento.

3:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home