segunda-feira, março 07, 2005

é tão relativo

De regresso à realidade, depois de um qualquer anjo me ter tomado nas suas asas níveas, sinto os pés no tapete e os olhos no corpo. E pensar que estamos sempre a esta distância entre a luz e as trevas. Está frio. Procuro as meias de lã e algumas memórias. Estiveram sempre ali ao alcance da mão, prontas a serem usadas ou esquecidas. Depois do céu, a terra é muito relativa. Ligo o aquecedor a óleo e cubro-o com o pijama. Vestida de quente baralho-me nos lençóis que se tornam de novo imensos como a praia que fica deserta dos banhistas apressados porque às oito joga o Benfica.

2 Comments:

Blogger lena said...

e ganhámos, ufa!
;D*

11:41 da manhã  
Blogger Bastet said...

Glorioso SLB!!! :)

12:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home